sexta-feira, 24 de maio de 2019
Oi pessoal, tem um tempo eu comecei a fazer uns posts com a tag Papo de Farmacêutica, comentei sobre tatuagem (ainda não tinha nenhuma), bronzeamento e FPS. Resolvi, depois de uma certa insistência das minhas amigas queridas, levar a tag para o canal também! Comecei falando sobre como a tatuagem é feita e vou aproveitar para atualizar aquele post que eu já fiz por aqui!
O primeiro post sobre tatuagem postei em 2018, mas já estava escrito desde 2015, queria muito fazer uma tatuagem mas não tinha coragem! Então pesquisei nos meus livros de imunologia, li muito para entender o que aconteceria no meu corpo quando eu fizesse a tatuagem.
Hoje eu tenho 3 tatuagens, a lavanda e a flor no braço fiz com a Jessie e minha cobrinha fiz com a Lorraine.
A tatuagem é um microagulhamento para inserção de pigmentos na derme, o que gera um processo  inflamatório cutâneo, com ativação do sistema imunológico e vias da cicatrização.
Mas o que isso significa e por que a tatuagem não some?
A agulha usada é como o pincel de um pintor, existem várias diferentes dependendo do estilo e técnica usada. Ela é inserida na camada intermediária da pele, a derme.
Nossa pele tem 3 camadas principais: a epiderme (camada superficial), derme (camada intermediária) e hipoderme (camada profunda e vascularizada).
Macrófago
A inserção da agulha contendo pigmento é identificada pelo nosso organismo como um corpo estranho, ocorrendo migração dos macrófagos (uma das células do sistema imunológico, responsável pela defesa do nosso organismo), essas células fagocitam, ou seja, "comem" o pigmento e como não conseguem degradá-lo devido a sua composição e tamanho da molécula, esse pigmento fica aprisionado nos macrófagos. Quando essa célula morre, outra fagocita o pigmento novamente, assim a cor da tatuagem desbota ao longo do tempo, mas nunca some por completo.
A composição dos pigmentos usados nas tatuagens mudou ao longo do tempo, antes possuíam sais de metais e hoje tem origem orgânica (biocompatíveis). Mas pouco se sabe sobre sua  interação com o corpo.
Fibroblasto
Simultaneamente ao recrutamento dos macrófagos na região da inserção do pigmento, temos a proliferação de fibroblastos iniciando o processo de cicatrização. Essas células produzem fibras proteicas, colágeno, elastina, glicosaminoglicanas, etc, formando uma rede.
Dessa forma o pigmento fica aprisionado nos macrófagos e preso entre as fibras produzidas pelos fibroblastos.
O processo completo de cicatrização ocorre em no mínimo 1 ano!
Tattoo da minha mãe e minha logo depois de fazermos
Devemos sempre ter em mente que a tatuagem é uma ferida, após o procedimento (48h-72h) pode-se observar vermelhidão, inchaço, dor, coceira, descamação. São processos normais, entretanto qualquer reação exacerbada necessita de atenção.

Pesquisei sobre as recomendações, pomadas e uso de plástico, algumas informações divergem, vi a opinião de dermatologistas e já conversei com algumas tatuadoras.
Alguns profissionais recomendam o uso do plástico nas primeiras 48 horas e trocar duas vezes ao dia, higienizando com sabonete neutro. O uso de álcool não é recomendado!
No que diz respeito às pomadas temos algumas discordâncias: alguns profissionais recomendam o uso de pomadas com dexpantenol, um ativo que auxilia na cicatrização, entretanto outros dizem que esse tipo de pomada acelera o desbotamento. 
Já o uso de pomadas com antibióticos como o Nebacetin muitos profissionais desaconselham, pois o uso pode provocar resistência bacteriana e sensibilizar a região.
Outros produtos como vaselina também não são recomendados, qualquer produto possivelmente sensibilizante deve ser evitado, lembrando sempre que é uma ferida, uma porta de entrada para microrganismos!

Com relação ao que não pode fazer de forma alguma não existe divergência: piscina, sauna, academia, praia devem ser evitados, já que são ambientes altamente contaminados.
Sol, nem pensar! A radiação solar oxida os pigmentos, já que são fotossensíveis, fazendo com que desbotem mais rápido, além das reações inflamatórias causadas pelos raios UV que prejudicam a cicatrização. Depois de cicatrizada, deve-se sempre usar protetor solar (não só na tatuagem na verdade haha).

E se eu quiser remover, como faz?
O processo de remoção é mais complicado, trabalhoso e doloroso que o processo da tatuagem em si. São utilizados lasers de diferentes comprimentos de onda dependendo da cor da tatuagem, assim os macrófagos são rompidos e o pigmento é espalhado em pedaços menores e possíveis de serem degradados.
A minha primeira tatuagem tem até vlog no canal, fiz depois de pesquisar muito, ir em um especialista em alergias, escolher um profissional que eu gostasse do estilo e fosse confiável, ter certeza do que eu queria fazer. Já tenho outras em mente, mas isso é assunto pra outro dia!
Última tattoo que eu fiz
Vocês já sabiam como funcionava o processo da tatuagem? Quem aí também tem ou quer muito fazer? Me contem nos comentários!
Até o próximo post!

0 comentários:

Quem sou eu

Minha foto
Farmacêutica, blogueira, youtuber, mineira de Juiz de Fora, apaixonada por maquiagem e dividir experiências!

Pesquisar

Todas as postagens

Youtube

Facebook

Tecnologia do Blogger.
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...